Segunda-feira, 20 de Abril de 2009

santiago de compostela - 3ª etapa

O conforto da residencial onde pernoitamos, justifica o atraso na saída de Barcelos, de onde, após o pequeno almoço, saímos por volta das 08H40.

Rumamos então para a nossa etapa, que apesar de não prever grandes desníveis, é extensa o suficiente para nos deixar saudosos da de ontem.

Como alternativa à estrada nacional, seguimos por Vila Boa, onde após travessia da passagem de nível (linha ferroviária do Minho), encontramos os vestígios recentes de um grupo de 4 caminhantes, pressupondo-se terem sido deixados pela passagem dos nossos companheiros do primeiro dia. A verdade é que pegadas fomos vendo aqui e ali, seguimos no seu encalço, mas eles, nem por sombras… presumimos estarem perfeitamente bem.

Lá continuamos, fazendo-se um pequeno destaque para a Capela da Srª da Portela, sita no lugar com o mesmo nome.

No percurso, voltamos a cruzar a GR11 E9, que apuramos tratar-se da grande rota do Caminho de Santiago, marcada pelo concelho de Barcelos, com inicio em S. Pedro de Rates e conclusão em Ponte de Lima. Constatamos que algumas (bastantes) ruas de freguesias vizinhas, colocaram na toponímia dos arruamentos atravessados pelo caminho, referencias ao mesmo, predominando mesmo “Rua do Caminho de Santiago”.

Descemos até ao Rio Neiva, que atravessamos através designada de “Ponte das Tábuas“, embora seja integralmente construída em pedra.

Seguiu-se o traçado antigo, que nos conduziu por entre terrenos agrícolas, onde deparamos com um marco contendo uma inscrição Templária. Chegamos por fim a Vitorino dos Piães, onde almoçamos no único restaurante existente.

Já aconchegados pelo imenso almoço que nos foi apresentado, prosseguimos entre chuva e sol, que refira-se, nos obrigou a inúmeras paragens e/ou abrandamentos para colocação e retirada dos impermeáveis, que diga-se, evitam a entrada da chuva, mas acumulam toda a condensação interior.

Contas feitas ter-nos-á atrasado cerca de 1 hora.

Entre cantorias lá continuamos, atravessando Santiago do Passo até ao Rio Trovela, onde na sua margem existe a capela da Srª das Neves, com um curioso púlpito exterior, usado para celebração eucarística na festividade que decorre em Agosto, isto segundo uma simpática senhora, que nos confidenciou ter ficado encantada com a nossa pequena conversa, referindo mesmo “ter ganho o dia”. Nós também o ganhamos pela sua simplicidade e simpatia.

Por fim, cerca das 18H30, lá chegamos a Ponte de Lima, junto ao rio, até à biblioteca municipal, onde nos foi referido estar a ser concluído um albergue para acolher os peregrinos, mas que ainda não estava em funcionamento.

Optamos por isso por uma modesta residencial no Largo de S. João, onde comemos um belo arroz de sarrabulho e onde elaboramos este post.

Ultreya!

 

publicado por vagabundos às 09:48
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.frase / pensamento

"faz-se caminho caminhando"

.normas de conduta

1. seguir somente pelos trilhos sinalizados 2. cuidado com o gado, por norma não gosta da aproximação de estranhos 3. evitar barulhos e atitudes que perturbem a paz local 4. observar a fauna à distância 5. não danificar a flora 6. não abandonar o lixo, levando-o até um local onde exista serviço de recolha 7. fechar cancelas e portelos 8. respeitar a propriedade privada 9. não fazer lume 10. ser afável com os habitantes locais

.posts recentes

. santiago de compostela - ...

.arquivos

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Março 2013

. Agosto 2012

. Abril 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Abril 2011

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

.tags

. todas as tags

.Novembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.links