Segunda-feira, 20 de Abril de 2009

santiago de compostela - 4ª etapa

Pois bem, o traçado de hoje, apesar de pouco extenso apresentava algumas subidas bem pronunciadas, que o distinguem como o mais declivosa de todo o itinerário que estamos a cumprir.

Aproveitamos para descansar ao máximo, tendo a saída de Ponte de Lima sido por volta das 10H00, debaixo de alguma chuva, que entretanto aliviou e não nos importunou durante o resto da viagem.

Logo após atravessarmos a Ponte Romana Gótica sobre o Lima, entramos num belo caminho rural que deixava antever um belo percurso, expectativa que não foi felizmente lograda.

Apesar de não termos documentado fotograficamente o centro da cidade, belíssimo, aqui fica um registo de um solar, que à semelhança de inúmeros outros que mereceriam o mesmo destaque, é bem ilustrativo da riqueza patrimonial destas paragens.

Para os amantes da montanha como é o nosso caso, não passa despercebida a flora que pinta os montes e colinas, ora de amarelo ora de roxo, sendo a época em que nos encontramos óptima para apreciar tojos, carquejas e urzes floridas, entre outros.

Grande parte do percurso faz-se paralelamente ao rio Labruja, com várias cascatas naturais e açudes, que face ao elevado caudal acentuam a sua beleza.

Não podíamos deixar de retratar um belo espigueiro, ladeado por antigos carros de bois, que fariam certamente a delicia do nosso amigo Paulo

A partir da freguesia de Labruja, contávamos com uma bela subida de 350 m em 3 kms, pelo que aproveitamos para nos refrescarmos e abastecer de água na fonte das Três Bicas.

À semelhança do que já havíamos sentido, os bastões de caminhada são de facto um utensílio importante na preservação das articulações, incutindo um ritmo constante de subida e claro, no caso da Cláudia, evitou o habitual colocar de mãos nos rins…

Chegamos entretanto a meio da encosta, que em alguns casos deve rondar os 30% de inclinação, à denominada Cruz dos Franceses, que assinala o local onde a população emboscou os retardatários do exército de Napoleão na invasão de 1809.

De acordo com o planeado, prosseguimos a subida até à Portela Grande, onde chegamos completamente suados, mas felizes pelo nosso soberbo desempenho, pois chegamos à conclusão que a subida se fez acima dos 3 km/h.

Após pausa para almoço, recomeçamos a caminhada, praticamente toda ela descendente e que nos fez desejar mais subidas, já que os joelhos se começavam a ressentir ligeiramente, mas rapidamente esquecidos pela contemplação de uma paisagem tão nossa conhecida, o Vale do Coura, onde inclusive nos cruzamos com um trilho já por nós realizado.

Já à chegada do Albergue de Rubiães, onde nos encontramos a escrever esta mensagem, fomos ultrapassados por um conjunto de ciclistas portugueses, oriundos de Braga, bastante satisfeitos com a descida, já que haviam carregado as bicicletas às costas na malograda subida.

Chegados ao Albergue, que possui excelentes condições, encontramos dois outros peregrinos, um francês a realizar peregrinação a Fátima desde Santiago de Compostela e uma sul africana a realizar o mesmo itinerário que nós.

 Ultreya!

publicado por vagabundos às 09:57
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De darasola a 21 de Abril de 2009 às 18:27
Parabéns pela vossa aventura e pelo relato quase "live" que tenho vindo a acompanhar. Eu também fiz o Caminho português de Santiago, mas fi-lo em BTT e a subida da Labruja a empurrar a bicicleta foi bem dura.
Força e boa peregrinação
Darasola

Comentar post

.mais sobre mim

.frase / pensamento

"faz-se caminho caminhando"

.normas de conduta

1. seguir somente pelos trilhos sinalizados 2. cuidado com o gado, por norma não gosta da aproximação de estranhos 3. evitar barulhos e atitudes que perturbem a paz local 4. observar a fauna à distância 5. não danificar a flora 6. não abandonar o lixo, levando-o até um local onde exista serviço de recolha 7. fechar cancelas e portelos 8. respeitar a propriedade privada 9. não fazer lume 10. ser afável com os habitantes locais

.posts recentes

. Mix de Caminhos - de 12 a...

. Caminho do Norte (de Baam...

. CAMINHO PRIMITIVO (de Fon...

. Caminho Primitivo de Sant...

. Caminho Francês de Santia...

. Linha do Corgo da Régua a...

. Via da Prata - Santiago d...

. Linha do Douro 21 a 23 Ou...

. Rota Freixa da Misarela -...

. Caminho Português Santiag...

.arquivos

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Março 2013

. Agosto 2012

. Abril 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Abril 2011

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

.tags

. todas as tags

.Novembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.links